Segundo especialistas, folhas de alumínio podem ajudar a bloquear a transmissão de informações que permitiriam o acesso de terceiros ao veículo (Foto: Peter Fussy/G1)

 

A tecnologia que permite a você destrancar seu carro à distância também traz um risco de roubo.
O problema existe porque as chaves automáticas dos carros modernos estão constantemente emitindo sinais para eles.
Especialistas alertam que os ladrões podem comprar chaves "virgens" e usá-las para replicar o código de acesso de um determinado veículo.

Como evitar que isso aconteça?

A forma mais fácil de precaução contra isso é embrulhar as chaves em papel alumínio.

Especialistas em cibersegurança concordam que, embora não seja o ideal, esse é um método muito fácil e barato.

Outra opção é comprar pela internet uma "bolsa de Faraday", que tem a mesma função de isolamento do alumínio e serve como um escudo contra a transferência de informações que poderiam ser usadas no roubo do carro.

"Estamos falando de uma forma de comunicação por ondas eletromagnéticas, como rádio ou televisão. Pense em uma música que é constantemente usada em uma rádio e uma fechadura que se abre ao ouvir essa música. Se eu conheço a música, posso abrir a fechadura", diz à BBC News Mundo Moshe Shlisel, CEO da agência de segurança cibernética GuardKnox Cyber ​​Technologies.

Shlisel, que também trabalhou para a força aérea israelense no desenvolvimento de sistemas de defesa com mísseis, explica que a função do papel alumínio é criar uma célula para evitar que as ondas eletromagnéticas sejam registradas por outra pessoa.

Ataques ocorrem cada vez mais

Para muitos, pode parecer antiquado, no século XXI, usar papel alumínio para proteger algo tão tecnológico.

A precaução, no entanto, tem se mostrado mais do que nunca necessária, como explica Shlisel.

"Apesar de não ter números, posso dizer que esses incidentes acontecem cada vez mais, porque os dispositivos necessários para cometer esses ataques podem ser facilmente adquiridos na internet e há até tutoriais no YouTube sobre como fazê-los", diz ele.

E acrescenta: "A indústria automotiva está totalmente ciente desses problemas e bucando maneiras de impedir que terceiros consigam replicar a comunicação entre uma chave e um veículo".

Este tipo de crime não acontece apenas com carros e precauções têm sido tomadas de olho nisso.

Algumas pessoas, por exemplo, tomam o cuidado de proteger seus cartões de crédito em carteiras "isolantes".

Além disso, instituições governamentais dos Estados Unidos, por exemplo, entregam determinados documentos a seus usuários dentro de invólucros especiais para evitar a transferência e o roubo de dados, como é o caso do Green Card ou Cartão de Residente Permanente - o visto permanente de imigração concedido pelas autoridades do país.

No caso dos carros, os roubos podem ser cometidos com bastante facilidade.

"Você chega a uma casa que tem um carro estacionado na frente, detecta uma chave a dez passos dele, dentro de uma sala, e consegue desbloqueá-lo. Enquanto as ferramentas estiverem disponíveis, o cenário para esses roubos me parece cada vez mais provável ", disse ao jornal USA Today o diretor do Centro de Segurança de Sistemas de Computadores da Universidade do Sul da Califórnia, nos EUA, Clifford Neuman.

Quando leu pela primeira vez sobre o risco de seu carro ser roubado desse jeito, ele começou a guardar suas chaves à noite dentro de uma lata de café vazia.

Os especialistas continuam recomendando que, até as empresas fabricantes encontrarem uma solução para o problema, é preferível usar o papel alumínio antes de deixar as chaves onde provavelmente elas estão guardadas agora: no bolso de uma calça, dentro da bolsa ou sobre uma mesa.

 

 

 

 

Fonte: https://g1.globo.com/carros

Ar-condicionado e pneus podem reduzir consumo de combustível em até 20%

 

Ar-condicionado

Este é um item considerado fundamental, especialmente no Brasil, país em que faz calor na grande maioria do seu território. Mas, para aqueles que estão querendo economizar combustível, o ar fresquinho dentro do veículo pode acabar se tornando o grande vilão.

De acordo com especialistas, andar com o ar-condicionado desligado pode fazer com que a economia de combustível fique entre 5% e 10%. Quando existe uma grande quantidade de equipamentos ligados dentro do veículo, o alternador acaba retirando parte da energia do motor para gerar energia elétrica e carregar a bateria.

Infelizmente, andar com os vidros abertos do carro pode acabar fazendo com que o veículo consuma mais combustível, especialmente quando o veículo está circulando em velocidades acima dos 70 km/h.

Pneus

Ar-condicionado e pneus podem reduzir consumo de combustível em até 20%

Para conseguir incluir mais 10% na conta da economia de combustível, os pneus também devem estar sempre em dia, especialmente no que diz respeito a sua calibragem. Quando o motor precisa empurrar um veículo que está com os pneus murchos, ele acaba tendo que distribuir mais força, consumindo mais combustível.

De acordo com especialistas, quando o pneu está com 5 libras a menos do que o indicado pelo fabricante, por exemplo, o carro gasta 10% mais combustível. Para conferir a pressão correta que deve ser inserida nos pneus, a dica é sempre ficar de olho nas informações que podem ser encontradas na parte interna da tampa de combustível ou então no batente da porta do motorista.

O motorista também precisa ficar atento no que a montadora coloca no manual do veículo, uma vez que determinadas montadoras acabam recomendando diferentes pressões de veículo de acordo com a uso do mesmo.

 

 

 

Fonte: https://salaodocarro.com.br

  Munidos de galões e até de garrafas pet, motociclistas e motoristas buscam combustível (Foto: Narayanna Borges / GloboNews)

(Foto: Narayanna Borges / GloboNews)

 

Muita gente tem procurado postos de combustível com garrafas e galões para abastecer o veículo. Porém, nem todos os recipientes podem ser usados para esta finalidade.
Galões de água e garrafas pet, por exemplo, estão fora das especificações, e não são aceitos.

O modelo permitido está em uma norma da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), publicada em 2008. Ela especifica como deve ser o reservatório para armazenar combustíveis.

Segundo o documento, o recipiente deve ser rígido, de material plástico ou metálico, e que seja reutilizável, desde que com combustível.

Frentista enche galão de plástico com combustível, em posto de Ceilândia (Foto: TV Globo/Reprodução)

(Foto: TV Globo/Reprodução)


A entidade também dá instruções para o abastecimento deste tipo de reservatório. Se a capacidade for de até 50 litros, o preenchimento com combustível deve ser feito fora do veículo, apoiado no chão, e com o bico da bomba inserido o máximo possível no galão.

Segundo a ABNT, o recipiente deve ter data de validade ou vida útil, e ser certificado pelo Inmetro. O Inmetro foi procurado, mas informou que não certifica este tipo de reservatório.

A fiscalização nos postos fica por conta da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Nos últimos dias, clientes tentaram abastecer com recipientes fora das especificações em São Paulo, Minas Gerais e Distrito Federal.

 

 

Fonte: https://g1.globo.com/carros

Página 1 de 10

Conecte-se com a gente!

Antes de sair, faça uma visita em nossas redes sociais!

Curta, compartilhe e faça parte da nossa história você também!

facebook azul youtube original

Oficinas Credenciadas

Área Restrita