Mercedes-Benz GLC (Foto: Divulgação)

Mercedes-Benz GLC (Foto: Divulgação)

 

A Mercedes-Benz do Brasil anunciou nesta quarta-feira (23) um recall do GLC, ano 2015 a 2018, por causa de uma falha que afeta o funcionamento correto dos cintos traseiros.

Chassis envolvidos

  • WDC0G4GW1GF000443 a WDC0G4GW8JF439341

Segundo a fabricante, as fivelas dos cintos traseiros podem se retrair de forma inadequada e inviabilizar a fixação correta do cinto para os passageiros.

Em caso de acidente, o risco de ferimentos é maior. Para corrigir a falha, a Mercedes-Benz vai instalar gratuitamente um guia de posicionamento das fivelas.

O reparo deve ser agendado diretamente com a oficina autorizada ou concessionária e deve levar cerca de 1 hora. Em caso de dúvida, é possível entrar em contato pelo telefone 0800 9709090.

 

 

 

Fonte: https://g1.globo.com/carros

Donos de Nissan Tiida têm enfrentado problemas para trocar os airbags do carro (Foto: Divulgação)

(Foto: Divulgação)

A Nissan anunciou na última segunda-feira (21) que os donos de 35.413 unidades do Tiida, nas versões hatch e sedã, poderão realizar o complemento do recall dos "airbags mortais" da Takata a partir desta quarta-feira (23). O serviço é gratuito.

Estas unidades já haviam sido convocada para recall das bolsas frontais no ano passado. Porém, apenas o airbag do lado do motorista foi substituído. Agora, a marca irá trocar o componente do lado do passageiro.

A falta de peças do lado do passageiro causou reclamações de clientes. Alguns relatam que aguardaram por meses sem saber quando poderiam realizar a troca completa.

Veja abaixo os detalhes deste recall

  • Tiida hatch (33.431 unidades) - produção entre maio de 2007 a outubro de 2012
  • Tiida Sedan (1.982 unidades( - produção entre agosto de 2011 a julho de 2012

Chassis: não sequenciais: 3N1BC13D08K190006 a 3N1BC1CDXDK203158

O que são os airbags mortais

Airbag da Takata pode lançar pedaços de metal contra os passageiros (Foto: REUTERS/Joe Skipper) (Foto: REUTERS/Joe Skipper) 

 
O defeito veio à tona 5 anos atrás, envolve mais de 30 milhões de veículos, e também está relacionado com as mortes de pelo menos 22 pessoas, além de 180 feridos (conheça a história de algumas vítimas). Não há relato de nenhuma ocorrência no Brasil.

A falha está na vedação do insuflador, onde fica o gás que faz o airbag ser acionado. Com isso, essa peça pode trincar e também alterar o gás, devido à exposição à umidade.

Assim, quando há uma colisão e o airbag deve ser acionado, ele não abre corretamente, e explode. O insuflador (que tem peças metálicas) se parte e seus pedaços são atirados contra os ocupantes dos veículos. Até por isso, os ferimentos de algumas vítimas foram confundidos com facadas ou tiro.

O caso da Takata motivou o maior recall da história. A fornecedora se declarou culpada e aceitou pagar uma multa de US$ 1 bilhão nos EUA.

 

 

Fonte: https://g1.globo.com/carros/

cintos

Foto: Volkswagen

 

A Volkswagen convocará mais de 400 mil carros da marca e da Seat para corrigir um problema nos cintos de segurança traseiros. O cinto do passageiro central do banco de trás pode se soltar conforme a movimentação do carro.
O problema foi detectado pela revista finlandesa Tekniikan Maailma, que repetiu o teste várias vezes e confirmou o incidente. Se o banco traseiro estiver ocupado por três passageiros, e o motorista fizer uma manobra brusca em alta velocidade, o fecho do cinto do ocupante lateral pode acabar abrindo o encaixe do cinto central.

Isso deixaria o passageiro do meio solto com o carro em movimento.

O incidente pode ocorrer nos Volkswagen Polo e nos Seat Ibiza e Arona, todos derivados da mesma plataforma. A revista ainda testou um VW T-Roc, mas o utilitário baseado no Polo tem cintos de outro fornecedor.
O desenho usado no T-Roc não gera o problema. Ao todo, são cerca de 191 mil Ibiza, 220 mil Polo e todos os Arona fabricados em 2018.

Correção

A Volkswagen confirmou a falha em testes internos e ainda está desenvolvendo um novo fecho para os três modelos. A Seat já avisou aos proprietários para evitar usar o assento central traseiro enquanto a marca não conseguir substituir o fecho problemático. O Grupo Volkswagen aguarda apenas a validação das autoridades para implementar as mudanças.

Por aqui, a Volkswagen brasileira informa que os Polo produzidos no País não apresentam a falha.

 

 

 

Fonte: http://jornaldocarro.estadao.com.br

Volkswagen Gol 2018 é chamado para recall (Foto: Divulgação)

 

A Volkswagen anunciou nesta segunda-feira (12) recalls que envolvem 15 unidades de Gol, Voyage e Up! (ano 2018), que possuem defeito na suspensão, e outras duas unidades do Golf (ano/modelo 2015), por causa de problema no airbag.

 

 

CHASSIS ENVOLVIDOS

  • Gol e Voyage (2018) - JT091835 a JT05117
  • Up! (2018) - JT547691 a JT550181
  • Golf (2015) - WVWHD6AU9FW102186 e WVWHE6AU2FW105363

 

Gol, Voyage e Up!

Os proprietários de veículos ano 2018 destes modelos devem agendar visita a uma concessionária para trocar as porcas de fixação do pivô da suspensão dianteira esquerda.

Segundo a fabricante, existe a possibilidade do pivô se soltar, com risco de acidentes graves. O reparo gratuito deve levar cerca de 30 minutos.

Volkswagen Move Up! (Foto: Divulgação)

 


Golf

Apenas duas unidades do Golf, ano 2015, estão envolvidas neste chamado por causa de um problema similar ao dos airbags da fabricante japonesa Takata, que podem lançar fragmentos da carcaça contra os passageiros ao serem acionados.

De acordo com o comunicado, o dispositivo instalado no Golf também pode lançar fragmentos contra os passageiros, com risco de morte, mas eles foram feitos pela empresa ARC.

Os "airbags mortais" da Takata foram ligados a pelo menos 22 mortes no mundo. A substituição gratuita do equipamento frontal do passageiro deve levar cerca de 1 hora.

 

 

 

 

Fonte: Auto Esporte/Globo

023A Fiat anunciou nesta quarta-feira (20) que a nova geração da Ducato será lançada no Brasil em janeiro. A van passa a ser importada do México, e terá o mesmo motor 2.3 diesel de 127 cavalos e 32,6 kgfm que o modelo atual.

A geração da Ducato que se despede do Brasil ainda pode ser encontrada no site da marca, em versões passageiro para 15 pessoas (a partir de R$ 133.370) e carga, com capacidade de 7,5 m³, 9 m³, 10 m³ ou 12 m³, com preços começando em R$ 111.190.

No entanto, a produção deste modelo foi encerrada em dezembro do ano passado, na fábrica da Iveco em Sete Lagoas (MG). Na ocasião, a Fiat afirmou que venderia o estoque e pensaria em uma solução para continuar com o modelo no país.

Ainda não há informações sobre as versões escolhidas para o Brasil ou preços. No entanto, no México, onde a van é feita, não existe opção para transportar passageiros, apenas cargas, com compartimentos de 9,5 m³, 11,5 m³ e 15 m³.

106Interior da nova Fiat Ducato (Foto: Divulgação)

Fonte: Auto Esporte/Globo

A Jeep anunciou um recall de 6.537 unidades do Renegade, ano/modelo 2016 a 2018, por causa de uma falha na chave de setas, e 2.329 unidades do Cherokee, ano/modelo 2012, devido a um problema no módulo que controla airbags, cintos e encostos de cabeça ativos.

Os proprietários dos modelos Renegade afetados devem agendar o conserto gratuito em uma concessionária, mas para o defeito no Cherokee ainda não há solução. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 0800 703 7150.

CHASSIS ENVOLVIDOS

renegadeJeep Renegade

Ano/modelo: 2016 a 2018
Numeração: 988611101GK101234 a 98861115YJK140582 (não sequencial)
Problema: seta pode não funcionar sem o condutor perceber
Reparo gratuito: atualização de software
Tempo: 1 hora

jeep 2Jeep Cherokee Limited (Foto: Divulgação)

Jeep Cherokee

Ano/modelo: 2012
Numeração: CW107403 a CW193703 (não sequencial)
Problema: acendimento da luz espia no painel e não funcionamento dos encostos de cabeça ativos
Reparo gratuito: ainda não há solução para o problema
Tempo: os proprietários serão convocados quando houver solução

Importância do recall

Não existe recall por defeito que não seja sério. Segundo o Código de Defesa do Consumidor, o chamado deve ser feito quando houver um defeito de fabricação que coloque em risco a vida do usuário.

Uma vez anunciado o recall, não existe limite de data para fazê-lo. O que pode ocorrer é a montadora determinar uma data de início do atendimento, e não uma para o fim.

Qualquer problema como demora no agendamento, lentidão no reparo e mau atendimento deve ser denunciado no Procon local. Os consertos devem ser totalmente gratuitos.

Fonte: Auto Esporte/Globo

Conecte-se com a gente!

Antes de sair, faça uma visita em nossas redes sociais!

Curta, compartilhe e faça parte da nossa história você também!

facebook azul youtube original

Oficinas Credenciadas

Área Restrita